A sugestão como personagem

Por acaso criei uma pequena história partindo de uma imagem. A história ou conto, não  sei como poderia chamar o texto, pode ser lido aqui. Pedi para que os leitores do blog sugerissem uma continuidade para história. A Elaine Reis, do blog curioosamente deu a seguinte sugestão:

Imaginei Melinda com seus cabelos coloridos e tatuagens e piercings e acredito, com certeza, que só melhoraria o contexto se ela tivesse na bolsa livros de Beauvoir e Virgínia e Angela Davis e todas as feministas maravilhooooosas, afinal e pelo visto, essa tal bolsa de que vc gostou tanto, juntamente com o boné, te ajudarão em algumas aventuras. Sem falar que o protagonista sendo um homem feminista, provavelmente, seria um indicativo de alguém que compreende algumas bandeiras de luta e que estaria se esforçando pra ser alguém melhor e fazer do mundo um lugar melhor para se viver.
Lerei os próximos capítulos, rsrsrsrs… Abraço

Então baixei o livro de Angela Davis, Mulheres, raça e classe e também Jane Austen, Razão e sensibilidade e Virginia Woolf, Mrs Dalloway, para tentar compreender o que são os fenômenos femininos que acontecem no mundo atual, mas entendendo também que se trata de um fato histórico.

Enfim vou ler dessas três autoras e tentar criar uma forma de escrever que una a forma de personagens, escrita e expressão para conseguir dizer o que foi proposto pela Elaine. Não tenho nenhum para ler mais de um livro ao mesmo tempo. Para mim é como ter várias vozes, várias mulheres, várias autoras e antes de tudo, seres humanos. Então continuo meu pedido deixem seus comentários, vou adorar!

No caso da sugestão da Elaine, não percebi detalhes sobre o que ela imaginou. Quero dizer que a imaginação dela criou algo ou interpretou algo que não disse explicitamente, mas ela assim entendeu. Isso é legal e me ajuda a perceber e ver como os leitores percebem um texto criado por nós. É uma brincadeira divertida participar da criação de um texto numa postura ativa e não meramente consumir o texto de um livro pronto.

O título do texto “Melinda” é ainda provisório e faz parte de um plano determinado que tenho para continuidade da história da mesma forma que a imagem das bolsas são fundamentais para o enredo e prosseguimento do texto, e, o fato de muitas pessoas fazerem sugestões para essa história não me deixaria perdido tentando agradar só a uma ou outra pessoa que deixou sua sugestão.

Anúncios